Faculdade Phorte - Reserva de segurança financeira: o que é, por que ter e como fazer

Reserva de segurança financeira: o que é, por que ter e como fazer

reserva de emergência

Reserva de segurança financeira: o que é, por que ter e como fazer

Sabe aquele dinheiro que você tem – ou deveria ter – guardado para um eventual imprevisto e que pode, ainda, salvar você durante o período? Essa é a reserva de emergência, reserva financeira ou reserva de segurança, e hoje vamos falar um pouco sobre o que é, por que ter e como fazer.
 

Educação financeira no Brasil

Como já sabemos, a taxa de analfabetismo funcional no Brasil é alta.  Segundo dados do Indicador de Analfabetismo Funcional (Inaf) de 2018, três em cada dez cidadãos de 15 a 64 anos são considerados analfabetos funcionais. Isso significa 29% da população do país, cerca de 38 milhões de pessoas. 
 
O que é analfabetismo funcional? Basicamente, são pessoas que apresentam dificuldades em entender e se expressar no dia a dia por meio de letras e números, por mais que saibam ler e escrever. 
 
Essa taxa está intimamente ligada com o analfabetismo financeiro, que, no Brasil, também é muito incidente. Segundo o exame PISA 2018, realizado em 15 países com adolescentes de 15 anos, os brasileiros estão na quarta pior posição quando o assunto é letramento financeiro de jovens.
 
Porém – o que agrava ainda mais a situação –, essa dificuldade com as finanças não é exclusiva dos jovens. Por isso, a conscientização e a educação financeira são tão importantes para o desenvolvimento individual e coletivo do nosso país.
Dessa forma, hoje vamos abordar um tema importante dentro da educação financeira: reserva de emergência. 
 
Você também pode gostar de:
 

O que é reserva de emergência?

Reserva de emergência, reserva de segurança ou reserva financeira é, basicamente, um valor que você guarda para utilizar em momentos imprevistos, de aperto ou de necessidade.
 
Como vimos anteriormente, o Brasil não tem uma educação financeira estruturada; porém, as pessoas vêm percebendo a importância de ter uma reserva de emergência na hora do aperto, e estão começando a caminhar nessa direção.
 
como fazer uma graduação com um salário mínimo
 

Por que ter uma reserva de emergência?

Estamos expostos a diversos tipos de riscos e a situações imprevisíveis que podem abalar o nosso equilíbrio econômico-financeiro. Veja, por exemplo, o momento em que estamos vivendo com a pandemia de Covid-19. Trata-se de um ótimo exemplo da importância da reserva de emergência. 
 
Mas, além dessa situação, é importante ter uma reserva de segurança para organizar as contas e, assim, ter mais segurança no futuro, evitando problemas financeiros que venham a ser ocasionados por uma imprevisibilidade, por exemplo:
 
• adoecimento ou sofrer um acidente;
• ser roubado;
• perder o emprego;
• atravessar uma crise econômica.

Vantagens de ter uma reserva de emergência

Por isso, ter uma reserva financeira pode ter diversos benefícios, entre eles destacamos os três principais:
 
• Segurança, mesmo em tempos de instabilidade econômica.
• Planejamento do futuro.
• Evitar dívidas.
 

Como fazer reserva de emergência?

Sabendo de toda a diferença e desigualdade do nosso país, não são todas as pessoas que têm condição financeira para guardar dinheiro, mesmo que seja um valor mínimo, justamente por termos salários muito baixos para um custo de vida muito alto. E somente com a mitigação da desigualdade social poderemos equiparar as condições para se ter uma reserva emergencial.
 
Entretanto, para aqueles que podem – e devem – criar uma reserva financeira:
 
1. Entenda a sua situação e seja realista. A sua reserva de emergência será criada de acordo com a sua realidade financeira.
2. Todos (que puderem) devem ter uma reserva: pessoas físicas, microempreendedores, e por aí vai.
3. Organize as suas contas, entendendo o quanto você ganha de fato e o quanto você gasta.
4. Defina uma meta de quanto dinheiro você pode guardar. 
5. Entenda qual é a melhor maneira de guardar: deixar na poupança ou fazer uma aplicação financeira? 
 
Segundo documento do Sebrae, “recomenda-se que você tenha guardado o equivalente a seis meses de despesas para emergências. Além disso, essa reserva deve ser aplicada em produtos financeiros conservadores e com liquidez, pois a intenção não é obter o máximo de rendimento, mas sim ter o recurso guardado em local seguro, sem risco de perda e imediatamente disponível para saque”.
 
Figura 1: Regra básica para formar reserva emergencial
 
Regra básica para formar reserva emergencial
 
Fonte: Sebrae 
 
 
Portanto, ter uma reserva de emergência é essencial. Você tem essa quantia à sua disposição para quando mais precisar. Por isso, é importante continuar estudando e procurando informações sobre investimentos, reforçando, assim, a educação financeira. 
 
curso gratuito de excel